Voluntários do Projeto Mawako estão em Roma participando do Sínodo

Diego Amorim | Quarta, 09 Outubro 2019 14:15
Voluntários do Projeto Mawako estão em Roma participando do Sínodo Arquivo pessoal

Voluntários do Projeto Mawako estão em Roma participando das atividades do Sínodo para a Amazônia. O projeto desenvolvido em São Gabriel da Cachoeira (AM) é apoiado pelo padre diocesano Darci Bortolini, pároco da Paróquia Nossa Senhora de Fátima e atual vigário foraneo da Forania Morumbi.

Acompanhando a equipe, está o indígena Laurentino Fontes, presidente da Cooperativa de Agricultores, Agricultoras e Artesãos indígenas - Kaalikattapa de São Gabriel. Laurentino discursou, nesta quarta-feira (09), para um grupo de italianos na Igreja da Traspontina em Roma, a respeito da situação dos povos indígenas de São Gabriel da Cachoeira, salientando a falta de recursos e apoio aos jovens que frequentemente são vitimados pelo alcoolismo. 

O projeto Mawako, que apoia a cooperativa, estará presente em diversas atividades da Casa Comum, (Espaço de escuta, de acompanhamento eclesial – e por isso se insere como um espaço aberto para a reflexão e a oração) dentro da programação do Sínodo.

Para o padre Darci Bortolini, assessor da Pastoral da Ecologia e Meio Ambiente da Diocese de Campo Limpo, “O Projeto Mawako vem construindo um caminho palpável de formação, valorização cultural e desenvolvimento sustentável com os povos tradicionais na região do Alto Rio Negro e nós da diocese de Campo Limpo, fazemos parte deste processo”.

Mawako (instrumento musical usando comumente pelos povos indígenas do Rio Negro) nasceu a partir de um grupo de pessoas que participaram ao curso de Fé e Política (5ª turma) do ano de 2014-2015 promovido pela CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) e PUC-Rio. Inicialmente o projeto buscou caminhos concreto, sobretudo na área da música tradicional, para a valorização da identidade cultural dos povos indígenas do Alto Rio Negro, região do norte do Estado de Amazonas.

Sucessivamente, reconhecendo as gritantes emergências humanitárias, em particular do município de São Gabriel da Cachoeira, o Projeto Mawako passou a sustentar iniciativas de apoio para a constituição de cooperativas de agricultores e artesãos entre as comunidades indígenas em vistas de um desenvolvimento que possa valorizar o território e a vida comunitária das comunidades.

Juntamente a este empenho empreendido na região do Alto Rio Negro, que também recebeu apoio por parte da Prefeitura local e também pela própria Diocese de São Gabriel da Cachoeira conduzida pelo bispo Dom Edson Damian, o Projeto Mawako assumiu percursos de formação profissionalizante para alguns indígenas em São Paulo contando com o apoio e a fraternidade solidária da Paróquia Nossa Senhora de Fátima, diocese de Campo Limpo.