fbpx

Em missa sem público Catedral Diocesana homenageia todas as mães

O dia das mães é sem dúvida uma das datas mais especial do calendário nacional. Comemorado no último domingo (10) a pandemia alterou a tradição das missas dedicadas a elas, mas a tecnologia mais uma vez foi uma maneira de amenizar este distanciamento.

Redação | Segunda, 11 Maio 2020 12:06
Em missa sem público Catedral Diocesana homenageia todas as mães

A Missa presidida pelo Bispo Diocesano, Dom Luiz Antônio Guedes, na manhã deste domingo (10) em comemoração ao dia das mães na Catedral Santuário Sagrada Família, aconteceu sem a participação de fieis, por causa da necessidade de isolamento social necessário pra conter o novo coronavirus, a transmissão aconteceu pelas redes sociais oficiais da diocese.

No inicio da celebração, Dom Luiz saudou todos os que acompanhavam a transmissão desejando um feliz e abençoado dia das mães, lembrou aniversários natalícios dos padres José Nelson e Sergio Bonassa e de ordenação de sexto ano de quatro padres: Antônio Gonçalves, Marcelo Javé, Renato Alves e Rodrigo Antônio da Silva, vigário a Paróquia Catedral, e falou ainda, sobre a ligação do Santo Papa Francisco ao Cardeal de São Paulo, Dom Odilo Scherer, onde demonstrou grande preocupação com a população de São Paulo, por conta do avanço da pandemia, enviando a toda província sua benção apostólica e pedindo oração por ele.

Em sua homilia Dom Luiz convidou todos a continuarmos com o coração cheio de alegria ainda celebrando a festa da ressurreição de Jesus, principalmente porque Ele garantiu que não nos abandonaria, que continua presente: ‘Eu estarei com vocês todos os dias até a consumação dos séculos’. “Neste tempo da Páscoa nós temos a oportunidade de aprofundar aquilo que Deus é e aquilo que nós somos. É o que nos mostra São Pedro na segunda leitura: “Que pertencemos a um povo eleito pelo próprio Deus. Por seu amor e sua graça fomos escolhidos dentre todas as pessoas da terra para sermos a sua Igreja, para construir o novo tempo de Deus, que todos fomos transformados pelo Batismo em um povo sacerdotal”, ensinou.

Continuando a sua catequese falou sobre o trecho do Evangelho que é o primeiro dentre os três discursos de despedida, pronunciados por Jesus durante a Última Ceia, onde procura consolar e animar os apóstolos: “Não se perturbe o vosso coração. Tendes fé em Deus, tende fé em mim também”. “Estas palavras nos permitem identificar a situação da comunidade à qual o evangelista se dirige. No primeiro século do cristianismo eram grandes as perseguições e os discípulos de Jesus certamente estavam preocupados, por isto, estas exortações de ânimo e de esperança dirigidas a eles”. 

Também nesta mesma passagem do evangelho Jesus afirma: “Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida”. “É esta a outra razão para que os seus discípulos fiquem em paz: na pessoa de Jesus, na sua vida, morte e ressurreição está o caminho para viver a vida verdadeira. Cristo é o caminho que conduz ao Pai, a verdade que dá significado à existência humana, e a fonte daquela vida que é alegria eterna com todos os Santos no Reino dos céus.

Tanto na segunda leitura quando no evangelho nos somos convidados a oferecer sacrifícios espirituais a Deus: “A fé em Jesus exige que o sigamos quotidianamente nas simples ações que compõem o nosso dia, colocando amor em nossa vida e colocando amor em tudo o que fazemos, porque tudo que nós fazemos com amor, pode ser considerado um sacrifício espiritual porque vem do nosso coração”.

E completou: “Tudo o que fazemos, em nossa família, em nossas atividades profissionais, em cargos públicos e até na Igreja, se fazemos disto uma ferramenta para ajudar a todos, para a inclusão, isso também é sacrifício a Deus, não para buscar a própria gloria, mas para fazer as pessoas felizes, isso é louvor espiritual a Deus nosso Senhor”.

Para celebrar esta data tão expressiva, o dia das mães, a Catedral Sagrada Família, realizou uma homenagem em vídeo a todas estas grandes guerreiras. Uma campanha feita durante a semana anterior, recolheu fotos que foram inseridas em um vídeo com uma expressiva narrativa, e antes da benção final, Dom Luiz convidou todos a também saudar a Mãe de Jesus, rezando a oração da Ave-Maria, por fim, desejou um abençoado dia das Mães, com segurança e respeito ao isolamento social. 

 Veja abaixo a homenagem prestada às mães.