fbpx

Encontrados os sinos da Basílica de São Bento em Núrsia

Os sinos estavam soterrados por quatro metros de escombros desde 2016, quando um forte terremoto assolou a região central da Itália.

Gaudium Press | Terça, 07 Julho 2020 12:23
Encontrados os sinos da Basílica de São Bento em Núrsia

Em outubro de 2016 um forte terremoto de 6,5 graus assolou a região central da Itália, deixando um rastro de destruição e morte em várias regiões da Úmbria e Marche, sendo sentido também em Roma.

De acordo com o Instituto Nacional de Geofísica e Vulcanologia, o epicentro do terremoto ocorreu nos municípios de Castelsantangelo, Núrsia e Perci a uma profundidade de 10 quilômetros. Entretanto, Núrsia foi a cidade mais afetada.

Basílica de São Bento e a Catedral de Santa Maria Argentea

Uma das imagens mais emblemáticas, diante de tanta dor e sofrimento, foi a da destruição completa da Basílica de São Bento e a Catedral de Santa Maria Argentea, edifícios centenários de grande importância histórica.

Na ocasião, algumas horas após o terrível terremoto, os monges de Núrsia reuniram-se com religiosas e vizinhos, na praça em frente à Basílica de São Bento, para rezar juntos.

Reconstrução e descoberta

Desde então, os religiosos beneditinos acompanham os trabalhos de reconstrução do templo construído entre os séculos XIV e XVI sobre uma estrutura anterior. A cripta da Basílica de São Bento era uma construção antiga do século I, onde, segundo a tradição, o santo viveu.

Nestes últimos dias uma descoberta encheu de ânimo o povo de Deus: os sinos da Basílica foram encontrados intactos, pelos operários, debaixo de quatro metros de escombros.

Sinal de renascimento e esperança

A notícia foi divulgada pela Superintendência de Belas Artes de Úmbria como “um sinal de renascimento e esperança para a população atingida pelo terremoto de 2016”. Segundo a arquiteta Vanessa Squadroni e o diretor das obras de reconstrução, Giuseppe Lacava, “fazer ressurgir dos escombros os quatro sinos da Basílica é um sentimento emocionante e bom, símbolo de muitas fadigas”.

Os trabalhos de reconstrução da Basílica, que estavam suspensos por conta da pandemia de coronavírus, foram retomados em junho. “Vamos avançar o mais rápido possível. A comunidade de Núrsia e todo o país precisam de sinais importantes e passar para a fase de projeção da reconstrução da Basílica de São Bento o mais rápido possível”, afirmou a superintendente Rosamaria Mencarelli. 

Itens relacionados (por marcador)