fbpx

O testemunho de Bocelli: “Creio na força de rezarmos juntos. Creio na Páscoa cristã”

A performance-oração do célebre cantor italiano em uma vazia Catedral de Milão foi acompanhada ao vivo por 2,7 milhões de espectadores.

Aleteia | Terça, 14 Abril 2020 10:59
O testemunho de Bocelli: “Creio na força de rezarmos juntos. Creio na Páscoa cristã”

O cantor italiano Andrea Bocelli presentou ao mundo, neste Domingo de Páscoa, com uma breve e intensa performance solo, ao vivo, via YouTube, transmitida de dentro de uma vazia Catedral de Milão – mundialmente conhecida como “Il Duomo di Milano“.

A mensagem-testemunho

Enquanto eram transmitidas imagens da capital da Lombardia, com destaque para a catedral e os seus arredores, a mensagem inicial de Andrea Bocelli evocou o propósito e o sentido dessa iniciativa, que ele mesmo havia definido previamente para a imprensa internacional como um “momento de oração”:

“No dia em que se celebra a confiança na vida que vence, fico feliz em dizer Sim à cidade e à arquidiocese de Milão. Creio na força de rezarmos juntos. Creio na Páscoa cristã, símbolo universal de um renascimento de que todos nós, crentes ou não, temos necessidade. Graças à música, que envolverá via streaming milhões de mãos juntas em todo o mundo, abraçaremos este coração pulsante do mundo ferido, maravilhosa forja internacional que é orgulho da Itália. A generosa, corajosa e propositiva Milão, e a Itália inteira, serão de novo, muito em breve, um modelo vitorioso, motor de um renascimento que todos almejamos. Será uma alegria testemunhá-lo no Duomo de Milão, na festividade que evoca o mistério do nascimento e do renascimento”.

O repertório

O repertório selecionado por Bocelli incluiu a “Ave Maria” de Charles Gounod, a “Sancta Maria” de Pietro Mascagni, o “Dómine Deus” [Ó Senhor Deus] de Rossini, que faz parte da “Pequena Missa Solene”, e o hino eucarístico “Pánis Angélicus” [Pão dos Anjos], em versão musicada por Cesar Franck.

No final, surpreendendo os mais de 2 milhões de espectadores que acompanharam a apresentação em tempo real, Bocelli saiu da catedral rumo ao vazio da grande praça à sua frente e cantou um clássico da música cristã anglo-saxônica: “Amazing Grace”, do poeta britânico John Newton, música descrita por Bocelli como “escrita por um homem que saiu das trevas para uma vida na luz“. De fato, Newton escreveu a canção a partir de uma experiência pessoal: ele havia crescido sem qualquer crença religiosa, mas as reviravoltas da vida o levaram à fé e a se tornar clérigo anglicano.

Milão unida ao mundo

Durante a peça final da performance de Bocelli, a edição da transmissão sobrepôs imagens de metrópoles mundiais intensamente afetadas pela pandemia: Paris, Londres e Nova Iorque. Ao longo da apresentação, foram mostradas também imagens de cidades italianas como Bérgamo, a mais atingida do país pelo coronavírus, além de Brescia, Veneza, Gênova e a própria Milão.

Recursos angariados para doação hospitalar

A apresentação deste domingo foi também um evento beneficente da Fundação Andrea Bocelli: os cerca de 100 mil euros angariados serão destinados a um hospital italiano que está atendendo doentes de Covid-19. A fundação também doará máscaras, respiradores e outros equipamentos necessários ao tratamento de pessoas infectadas pelo coronavírus.