fbpx

Parceira entre a Pastoral da Saúde e Projeto Unidos pelo sangue coleta 138 bolsas de sangue para o Hemocentro São Lucas

Com os estoques baixos nos diversos hemocentros da cidade a Pastoral da Saúde diocesana em parceira com o Projeto Unidos pelo sangue, realizou a campanha ‘Doe sangue, salve vidas’ nos dias 12 e 13 de julho, no Salão da Catedral Sagrada Família. Foram coletadas 138 bolsas de sangue destinadas ao Hemocentro São Lucas.

Redação | Sexta, 16 Julho 2021 12:11
Parceira entre a Pastoral da Saúde e Projeto Unidos pelo sangue coleta 138 bolsas de sangue para o Hemocentro São Lucas Arquivo Pessoal

A Pastoral da Saúde Diocesana em parceria com o Projeto Unidos pelo Sangue realizou a Campanha ‘Doe Sangue, Salve Vidas’ nos dias 12 e 13 de julho no Salão da Catedral Sagrada Família.

O Hemocentro São Lucas, entidade responsável por todo o trabalho de coleta, recebeu 138 pessoas nestes dois dias, que resultaram igual número de bolsas de sangue.  “O Sangue é um material que só é produzido pelo ser humano, não há outras produções, por isso, doar sangue é promover a vida para outras pessoas, além de ser um ato de amor”, pontuou doutor Valdir Camilo, que esteve à frente da equipe nestes dois dias.

O Ministério da Saúde estima uma redução de 20% na coleta de sangue e de hemoderivados, nas diferentes regiões do Brasil desde o começo da pandemia, ainda segundo o ministério, não houve registro de desabastecimento ao longo de 2020, mas, foi preciso acionar o plano nacional de contingência e transferir milhares de bolsas de sangue de unidades da Federação em situação mais folgada para outras onde o nível dos estoques era considerado crítico.

Os doadores fizeram uma inscrição online com agendamento de horários para evitar aglomeração. “Achei muito organizado, me inscrevi, recebi as orientações e foi muito rápido e tranquilo. Só de pensar que alguém pode ter sobrevivido por esse gesto que nada me custou, saio daqui feliz e realizada”, comenta Maria Alice, 45, doadora.

Agentes da Pastoral da Saúde, funcionários da Cúria Diocesana e alguns membros do clero também fizeram questão de exercer o seu papel de cristão e cidadão. “Não custa nada, em poucos minutos, podemos fazer a diferença entre alguém sobreviver ou morrer, doar sangue é sim doar vida”, incentiva, Adalbio Reis, 34, que já doou outras vezes e espera colaborar sempre.

O responsável pelo Projeto Unidos pelo Sangue, Hebert Gaban, há algum tempo se dedica a procurar parcerias e fazer o agendamento como os espaços e vê nas ações de coleta a oportunidade de sentir o exercitar da caridade e do amor pelo próximo.

Aliado ao projeto de doação o Setor Pastoral Diocesano realizou coleta de agasalhos e gêneros alimentícios que foram doados para a Comunidade Voz dos Pobres e para as famílias assistidas pela paróquia Catedral.

A Pastoral da Saúde agradece todos os envolvidos e aqueles que prepararam com carinho cada etapa, inclusive aos casais da Paróquia Nossa Senhora do Carmo pela preparação da alimentação destinada os médicos e enfermeiros e já espera para dezembro a realização de um outro mutirão com data a ser definida e divulgada em breve.

WhatsApp-Image-2021-07-16-at-120707-PM
1
3
2