fbpx

Padre Sérgio Bonassa celebra 70 anos de sacerdócio com carinho e festa da comunidade

Presbítero mais velho em atividade na Diocese de Campo Limpo completa 70 anos de ordenação e comunidade faz festa para homenageá-lo.

Andrea Rodrigues | Quinta, 12 Maio 2022 18:14
Padre Sérgio Bonassa celebra 70 anos de sacerdócio com carinho e festa da comunidade Andrea Rodrigues

Setenta anos de sacerdócio, setenta anos dedicados ao serviço e à missão de evangelizar. De semblante calmo e fala sempre mansa, este passionista, congregação a qual pertence, está há, pelo menos, 25 anos do tempo de ordenado atuando na diocese de Campo Limpo.

Nascido em Rio das Pedras (SP) em 10 de maio de 1928, recebeu o sacramento do batismo quatro meses depois de nascido. De família católica, recebeu a primeira comunhão aos 10 anos, sendo crismado aos 12.

Depois de trilhar os estudos necessários, foi ordenado aos 23 anos, na Basílica dos Santos João e Paulo, em Roma, por Dom Luiz Traglia, vigário geral da diocese de Roma, em 20 de abril de 1952. “Dois dias depois de ordenado, tive o privilégio de ser recebido pelo Papa Pio XII, fui abençoado por ele e isso jamais saiu da minha memória”, conta, emocionado, padre Sérgio para a comunidade da Paróquia Cristo Rei, que em festa, comemorou os 70 anos de sacerdócio do seu pároco no dia 20 de abril.

Ao lado do vigário paroquial, padre Antônio Ferreira Gonçalves, que presidiu a  Santa Missa, se emocionou várias vezes com as homenagens e aplausos em pé que recebeu de toda a assembleia. “Estou muito feliz, muito obrigado, vocês querem matar esse pobre velho do coração de tanta emoção”, disse padre Sérgio agradecido.

Padre Sérgio estudou em Roma até conseguir concluir o doutorado em Filosofia. Voltou ao Brasil em 1954 e por cinco anos lecionou filosofia; além disso, atuou como vigário e pároco da Igreja do Calvário, em Pinheiros, São Paulo, (1959-1972), passou ainda pela paróquia São Sebastião, em São Carlos, Nossa Senhora Imaculada Conceição em Osasco (1984-1989) e Nossa Senhora Mãe da Igreja em Barueri (1989-1993), até chegar à Diocese de Campo Limpo, em 1993.

Em Campo Limpo, esteve à frente dos trabalhos pastorais na paróquia Nossa Senhora de Fátima, forania Morumbi e Cristo Ressuscitado, forania Embu, antes de assumir a paróquia Cristo Rei, em 17 de fevereiro de 1998, onde está até os dias atuais.

Em sua homilia, o vigário paroquial, padre Antônio, agradeceu às inúmeras pessoas presentes provenientes de diversas paróquias que se propuseram a render graças a Deus pelo ministério sacerdotal do padre Sérgio. Segundo levantamento pessoal do mesmo, ao longo dos 70 anos foram mais de 65 mil pessoas batizadas e pelo menos 15 mil sacramento do matrimônio ministrados.

“Nas leituras do dia, o exercício dos apóstolos que, em nome de Jesus Cristo, realizavam curas e prodígios e que se alegram e se rejubilam com os curados são como nós, que nos alegramos com o padre Sérgio que faz parte desta sucessão apostólica pela sua ordenação e mais que isso, pela sua atuação ministerial tão frutífera”, destacou padre Antônio.

Padre Sérgio, se emocionou diversas vezes durante a celebração e igualmente foi interrompido não só por sua emoção, mas pelas demonstrações de afeto, em momentos específicos. O anfitrião da festa fez questão de agradecer, em suas falas, o empenho do seu vigário: “Um agradecimento especial ao padre Antônio, que pela minha deficiência, tem realizado com grande maestria as funções paroquiais, estamos juntos há bons anos e sou imensamente grato a ele pela dedicação a mim e ao povo”.

No final da celebração uma festa no salão paroquial coroou o momento festivo. Ao longo do coquetel oferecido para a comunidade, mais manifestações de carinho, amizade e afeição foram demonstradas.