fbpx

Padre é agredido na catedral de Edimburgo

ACI Digital | Quarta, 28 Julho 2021 11:59
Padre é agredido na catedral de Edimburgo

Um padre foi atacado por um homem que tentou atingi-lo com uma garrafa de vidro enquanto rezava em uma catedral na Escócia na segunda-feira, 26 de julho. A arquidiocese de St. Andrews e Edimburgo disse nesta terça-feira, 27, que o "ataque violento e não provocado" ocorreu na catedral de St. Mary em Edimburgo depois que o homem perguntou à vítima se ele era padre. O sacerdote escapou sem ferimentos.

"Ontem de manhã um padre sentado rezando sozinho em um banco na Catedral de St. Mary em Edimburgo foi sujeito a uma agressão violenta e não provocada por um homem carregando uma garrafa de vidro", disse a arquidiocese. "Pouco antes do ataque, o homem lhe perguntou se ele era padre. Quando o sacerdote respondeu que ele era, o homem tentou atingi-lo na cabeça com a garrafa, antes de persegui-lo até a parte de trás da catedral".

"A garrafa quebrou mas o homem continuou usando-a em sua agressão. O padre conseguiu afastá-lo com uma cadeira antes que o atacante saísse correndo da catedral. O padre escapou sem ferimentos".

A arquidiocese, que compreende a capital da Escócia e áreas circunvizinhas, pediu que as pessoas que tivessem informações sobre o agressor entrassem em contato com a Police Scotland.

Uma porta-voz da força policial nacional disse à imprensa que a polícia foi chamada às 9h35 da manhã de 26 de julho, após um relato de um homem de 35 anos sendo agredido.

"Os policiais foram ao local, a vítima não necessitou de tratamento hospitalar", diz o comunicado da polícia, acrescentando que as investigações estão em andamento.

Os católicos são 16% da população total de 5,5 milhões de pessoas na Escócia. Em 2018, houve quatro agressões a padres na Escócia, segundo o Escritório Parlamentar Católico, uma agência dos bispos escoceses que se dedica a “informar e apoiar a conferência episcopal da Escócia em resposta a eventos e desenvolvimentos políticos”.

Um relatório do governo escocês revelou que o catolicismo era a religião atacada com mais frequência, sendo o objeto de 319 denúncias de um total de 642 no período 2017-18. Outro relatório oficial intitulado "Crime de ódio na Escócia 2019-20", informava 660 agressões por motivos religiosos em 2019-20 –24% mais do que o ano anterior.

A Organização para Segurança e Cooperação na Europa (OSCE) publicou dados em novembro documentando mais de 500 crimes de ódio contra cristãos na Europa em 2019.

Os incidentes incluíram ataques contra padres, ataques incendiários contra igrejas católicas, destruição de imagens da Virgem Maria, vandalismo de um centro de aconselhamento de gravidez, e o roubo de espécies eucarísticas guardadas em tabernáculos.

No total, houve 595 incidentes contra cristãos documentados pela OSCE. Destes, 459 foram ataques contra propriedades e 80 contra indivíduos.